top of page
  • Dr. Carlos Westin

AVALIAÇÃO URODINÂMICA OU ESTUDO URODINÂMICO. O QUE É E PARA QUE SERVE?

Updated: May 24


O “estudo urodinâmico”, também conhecido como “avaliação urodinâmica”, é um exame utilizado para avaliar o funcionamento do trato urinário inferior (bexiga e uretra). Para uma melhor compreensão, podemos dividir as funções da bexiga em 2 principais, sendo a primeira a capacidade de armazenar urina sob baixa pressão e por tempo adequado, e a segunda a capacidade de esvaziar-se livremente, permitindo um bom fluxo de urina e ausência de resíduo considerável.


Em termos práticos, a avaliação urodinâmica mostra se a bexiga consegue cumprir essas funções relatadas.


Com relação aos sintomas, os distúrbios da fase de armazenamento e/ou de esvaziamento da bexiga podem provocar alterações que se expressam através de diminuição do jato urinário (jato urinário fraco), retenção urinária, micções diurnas ou noturnas frequentes, incontinência urinária (perda involuntária de urina), dor ao urinar, etc.


INDICAÇÕES DE URODINÂMICA


As principais indicações da avaliação urodinâmica são:


* Aumento da próstata avaliando a presença de obstrução ao fluxo urinário, bem como a força de contração da bexiga

* Incontinência urinária na mulher determinando a causa exata da perda de urina: se a incontinência está associada mais à urgência miccional (sensação de que tem que correr para o banheiro, geralmente causada pela bexiga hiperativa) ou se ocorre secundariamente a esforços.

* Incontinência urinária no homem, por exemplo, incontinência urinária após cirurgia para remoção da próstata

* Pacientes com lesões neurológicas, que podem ser provocadas por trauma raquimedular, hérnias de disco, tumores, esclerose múltipla, diabetes mellitus, doença de Parkinson, doença de Alzheimer, etc.

* Crianças com meningomielocele


COMO É FEITA A AVALIAÇÃO URODINÂMICA?


Podemos dividir a Avaliação Urodinâmica em algumas partes, que serão descritas abaixo. O exame registra em gráficos tudo o que acontece com a bexiga durante o enchimento e após, durante o esvaziamento. É preciso que o paciente tente ficar o mais relaxado possível para melhores resultados do exame.


Na fase inicial (urofluxometria), será solicitado que o paciente urine em um recipiente apropriado – após ter ingerido quantidade suficiente de água (a bexiga não precisa estar muito cheia). Nesse momento será mensurado o fluxo da urina e o volume urinado. O exame será realizado em pé ou sentado, conforme o modo habitual de urinar em casa.


Na segunda parte do exame (cistometria), será colocada uma sonda na uretra e uma outra sonda pelo ânus. Essas sondas possuem sensores que serão de extrema importância na medição das pressões (pressão na bexiga – através da sonda passada pela uretra e a pressão abdominal – pela sonda passada via retal) durante o exame.


A bexiga será preenchida por soro através da sonda. O médico, então, solicitará ao paciente que informe as suas sensações, como por exemplo o momento em que não conseguir mais “segurar” e precisar urinar. Nesse momento, normalmente é solicitado que o paciente faça alguma força abdominal ou manobra de tosse. Assim, serão avaliados parâmetros como a pressão da bexiga, se existem contrações anormais da mesma ou se há escape urinário.


Na fase miccional, o paciente urina normalmente, até quando sentir-se aliviado, podendo-se, então, estudar a força de contração da bexiga e fluxo urinário.

Outros testes podem fazer parte da avaliação urodinâmica, como a eletromiografia, que avalia os músculos pélvicos.


Todos os dados obtidos durante o exame são enviados a um computador, que transformará as informações em números e gráficos, que serão posteriormente avaliados e interpretados pelo médico examinador.






O PREPARO DO PACIENTE


A avaliação urodinâmica é feita em consultório. Não necessita de anestesia nem de preparo especial para sua realização. Pode ser um pouco desconfortável devido ao uso das sondas, mas é indolor. Após o exame, pode surgir uma ardência na uretra, porém passageira.


Alguns pacientes, como usuários de sonda, idosos acima de 70 anos, imunossuprimidos, com presença de bactérias na urina ou portadores de “bexiga neurogênica” normalmente precisam utilizar um antibiótico antes da realização do exame como forma de profilaxia (prevenção) de infecção urinária e serão devidamente informados pelo médico.


ONDE REALIZAR A URODINÂMICA?


Entre em contato para realizar sua urodinâmica. No Instituto Helder Polido, temos toda a infra-estrutura necessária, aparelho moderno e de ponta.

Dr. Carlos - Urologista e Urodinamicista
Sala de Urodinâmica do Instituto Helder Polido



Clique no ícone do WhatsApp para agendamento




Recent Posts

See All

Comments


bottom of page